Área do Associado
Fale conosco

Histórias e Personagens

Margarida Hoffman Windholz

É professora aposentada do Departamento de Psicologia Experimental da USP, onde ministrava cursos de Psicologia Experimental Aplicada: Observação do Comportamento Humano e de Modificação do Comportamento Humano.

Suas linhas de pesquisa (apoiadas pelo CNPq e FAPESP) eram principalmente: Psicologia do Excepcional, Processo ensino/aprendizagem e Programação curricular para indivíduos com problemas de desenvolvimento. Foi cofundadora do Curso de Pós-graduação em Educação Especial, da Universidade Federal de São Carlos, onde ministrou cursos.

Foi colaboradora, por muitos anos, da Dra. Betti Katzenstein-Schoenfeldt e aluna do Professor Dr. Fred S. Keller, duas pessoas que tiveram uma influência significativa na estrutura de seu modo de pensar e atuar, segundo ela declara.

Entre nós, foi pioneira ao publicar dois manuais para a aplicação do teste de Rorschach em crianças, assunto de sua tese de doutorado, sob orientação da Dra. Annita de Castilho e Marcondes Cabral.

Maggi e o Dr. Walter Hugo de Andrade Cunha foram os pioneiros em assentar as bases, motivar e difundir o estudo sistemático da observação comportamental, no Brasil.

Ela também foi pioneira, na aplicação da Análise Comportamental em educação especial, com seu alentado volume “Passo a Passo: seu Caminho – Guia Curricular para o Ensino de Habilidades Básicas”, resultado de duas décadas de aplicação prática, em duas escolas em que atuou: (1) a de orientação infanto-juvenil do CIAM – Centro Israelita de Assistência ao Menor e (2) a Carminha – Associação para Reabilitação do Excepcional – CARE, fundada por ela e Celma Maria Vieira Cenamo, em 1972, que ensinava uma nova maneira de atuar com crianças e jovens com problemas de desenvolvimento. Na primeira, aplicava alguns princípios da Análise Experimental do Comportamento, já a segunda estava toda programada segundo os mesmos princípios.

Na CARE, contou com o incentivo, entre outros, de Charles Bohris Ferster, Donald M. Baer, Sidney William Bijou e Robert Vance Hall, que nela estiveram e a ela deram contribuições. Na CARE, já em 1972, iniciou pioneiras intervenções comportamentais com autistas (descritas em WINDHOLZ, 1995)***, que hoje são adultos integrados socialmente e produtivos.

CARE foi a primeira escola brasileira toda estruturada na linha comportamental. A convicção da Maggi de que toda proposta de intervenção deve, necessariamente, estar vinculada ao ensino e à pesquisa, nela e na CIAM, era a regra, que possibilitou, a seu pessoal e estagiários (principalmente fonoaudiólogos, psicopedagogos e psicólogos), se tornarem divulgadores dessas mesmas preocupações.

Organizou e coordenou um grupo de voluntários que traduziu e disponibilizou, gratuitamente na internet, os dois volumes de Ajude-nos a aprender (“Help us learn”, de Kathy Lear), um programa de treinamento em Análise do Comportamento Aplicada, que no Brasil tem sido usado extensivamente por aqueles que se dedicam à educação de autistas.

Há 8 anos mudou-se para Israel, mas deverá retornar ao Brasil, onde ficará um mês, aproveitando para fazer o lançamento de seu clássico e atemporal livro “Passo a Passo, seu Caminho”, que ora, coordenando uma equipe de colaboradores, está revisando e atualizando. O lançamento terá lugar durante o XXV Encontro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, que acontecerá em Foz do Iguaçu, na semana da pátria de 2016. O livro também sairá no formato digital, graças ao copatrocínio da ABPMC. (por Por Dr. Antônio Jayro da Fonseca Motta Fagundes* - Boletim Contexto ABPMC)

Fotos

Documentos

Entrevista com a Profa. Margarida Hoffman Windholz para PUC-SP Margarida Windholz em homenagem a Fred S. Keller Curriculo Lattes Dra Margarida Hoffman Wiindholz Discurso Maggi para Keller na ABA 1989 aos 90 anos dele Depoimento da Dra. Margarida Windholz para a tese de doutorado de Sara Teresa Pérez Morais (1999) Dra. Margarida H. Windholz comemora seu 90º aniversário - Por Dr. Antônio Jayro da Fonseca Motta Fagundes* História de Vida Margarida Hofmann Windholz