Área do Associado
Fale conosco

Diretoria

Título da notícia em destaque

Há 23 anos a ABPMC vem exercendo papel fundamental na disseminação da Análise do comportamento no país. Embora tenha nascido como uma associação de terapeutas, muito rapidamente transformou-se em uma instituição que representa a diversidade e a complexidade que compõem a abordagem, tanto no que se refere à produção de conhecimento quanto às diversas áreas de atuação dos analistas do comportamento.

No período de existência da ABPMC, testemunhamos grande expansão da produção de conhecimento na Análise do comportamento, bem como das aplicações desse conhecimento em diversos âmbitos sociais. O reconhecimento da abordagem, em diferentes contextos e por instituições de grande relevância, tornam ainda mais desafiadoras as perspectivas da ABPMC para a atual e as futuras gerações de analistas do comportamento no Brasil.

O momento atual é de grande importância para a análise do comportamento. Instituições de alguns Estados já reconhecem a excelência da abordagem, recomendando-a como primeira escolha no ensino de crianças com desenvolvimento atípico. É também crescente o reconhecimento da terapia analítico-comportamental como tratamento efetivo por psiquiatras e instituições de saúde mental. Somam-se a isso as muitas áreas de aplicação que têm produzido resultados importantes na resolução de problemas socialmente relevantes na área organizacional, educacional, esportiva, entre outras.

No entanto, ainda é grande o desconhecimento da Análise do comportamento por parte de comunicadores da mídia de massa e do público em geral. Tem-se observado forte oposição partindo de entidades e profissionais de outros referenciais teóricos, ora desqualificando o trabalho desenvolvido pelos analistas do comportamento, ora se apropriando indevidamente de denominações e tecnologias da abordagem, em busca de ocupar um espaço de mercado, oferecendo trabalhos que, em seu conjunto, são incompatíveis com a essência da intervenção pautada na Análise do comportamento. Preocupa-nos igualmente a condição da Análise do comportamento nos cursos de graduação em psicologia e outras áreas, com um crescente número de instituições extinguindo o ensino de laboratório ou mesmo extinguindo a disciplina de Análise do comportamento do currículo, além de uma série de problemas enfrentados pelos programas de pós-graduação latu e strictu sensu.

Diante de desafios como esses, considera-se essencial o desenvolvimento de um projeto de comunicação e de disseminação da Análise do comportamento no Brasil. É preciso ir além da comunicação entre pares, buscando-se esclarecer melhor as características da abordagem, bem como seus diferenciais diante de outras propostas de intervenção psicológica. É necessário também ampliar a representação da ABPMC perante outras instituições científicas, agências de fomento e gestores de política científica em geral. Somente por meio do diálogo e de parcerias entre diferentes áreas será possível promover avanços significativos no desenvolvimento técnico-científico brasileiro. E a ABPMC, com o apoio de sua comunidade, tem plenas condições de contribuir com os gestores de políticas públicas em várias questões sociais importantes para o desenvolvimento do Brasil.

Na gestão anterior da ABPMC, um passo importante foi dado em busca de ampliar a visibilidade e resguardar a qualidade dos serviços prestados por analistas do comportamento: a instituição da Comissão de Acreditação de analistas do comportamento no Brasil. Com uma proposta de acreditação a ser votada na Assembleia Ordinária do Encontro de 2014, o trabalho desenvolvido pela Comissão de Acreditação exige contrapartida da ABPMC, que deverá oferecer condições para a implantação e ampla divulgação da acreditação, bem como ampliar o acesso ao conhecimento e à formação na área.

O contexto atual exige uma diretoria atuante, coesa e capaz de representar a diversidade da Análise do comportamento brasileira e promover o avanço de nossa ciência em suas múltiplas dimensões. Contamos com o apoio de nossos sócios e amigos para cumprir essa missão.

Diretoria ABPMC 2015-2016

 

 

Membros Permanentes do Conselho Consultivo

Bernard Pimentel Rangé

Denis Roberto Zamignani

Hélio José Guilhardi

Roberto Alves Banaco

Maria Zilah Brandão

Wander Pereira da Silva

Maria Martha Hubner (em licença temporária do conselho)

Claudia Kami Bastos Oshiro 

João Ilo Coelho Barbosa

Isaías Pessotti

João Claudio Todorov

Conselho Consultivo eleito para a gestão 2015-2016

Dra. Cintia Guilhardi

Dr. Emmanuel Zagury Tourinho

Dr. Francisco Lotufo Neto

Dra. Maria Amalia Pie Abib Andery

Dr. Sílvio Botomé

 Vera Regina L. Otero

Diretoria

Felipe Lustosa Leite - Presidente

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (2006), mestrado (2009) e doutorado (2014) e Teoria e Pesquisa do Comportamento pela Universidade Federal do Pará, tendo realizado estágio pós-doutoral (2014-2015) no Laboratório de Comportamento Social e Seleção Cultural da UFPA.

Atualmente é professor do curso de Psicologia da Universidade de Fortaleza, co-fundador e diretor da Imagine Tecnologia Comportamental e presidente da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (gestão 2017-2018). Tem foco de trabalho nas áreas de educação (voltado para planejamento de ensino) e análise comportamental da cultura, com foco em desenvolvimento sustentável.

Liane Jorge de Souza Dahás – Vice-presidente

Psicóloga Clínica e Experimental, Pós doutoranda da Universidade de São Paulo, desenvolvendo pesquisas em prevenção e tratamento de transtornos psiquiátricos. Atua como colaboradora do Ambulatório de Transtornos Alimentares do HC-IPq e em consultório particular. Supervisora dos Cursos de Qualificação Avançada em clínica analítico-comportamental e de Aprimoramento em Orientação de Parental: análises e procedimentos, ambos no Centro Paradigma. Doutora e Mestra em Teoria e Pesquisa do Comportamento, e Especialista em Psicologia Clínica Analítico-Comportamental.     

Renata da Conceição Silva Pinheiro – Primeira secretaria

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Maranhão (2013) e mestrado em Psicologia (Teoria e Pesquisa do Comportamento) pela Universidade Federal do Pará (2016). Atualmente é docente do Centro Universitário Católica de Quixadá e terapeuta analítico-comportamental na Imagine Tecnologia Comportamental (CE)

Luana Flor Tavares Hamilton – Segunda secretaria

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em psicologia pelo departamento de Psicologia Experimental da USP. Atualmente é professora de graduação na Faculdade Ruy Barbosa, além de trabalhar como psicoterapeuta em consultório particular.

Patrícia Moura Araújo – Primeira tesoureira

Graduada em Psicologia pela Universidade De Fortaleza. Sócio diretora do Núcleo Tríplice. Terapeuta analítico-comportamental.

 

Bernardo Dutra Rodrigues – Segundo tesoureiro

Possui graduação em Psicologia pela Universidade da Amazônia, especialização em Especialização em clínica analítico-comportamental pelo Núcleo Paradigma de Análise do Comportamento e mestrado em Psicologia pela Universidade Federal do Pará. Atualmente é pesquisador e supervisor do Núcleo Paradigma de Análise do Comportamento, além de trabalhar como psicoterapeuta e acompanhante terapêutico.

Conselho Fiscal

Membros efetivos:

 Antonio Maia Olsen do Vale (UFC – Fortaleza) e Luciana Leão Moreira (ITCR – Campinas e NTCR – Belo Horizonte)

 Membro suplente:

Fabrício de Souza (UFB – Salvador)

Comissão Organizadora XXIV Encontro ABPMC

PRESIDENTE  

Jan Luiz Leonardi (Paradigma)     

 

Organização Geral     

Livia Rech de Castro (Paradigma)    

 

Coordenação Comissão científica   

William Ferreira Perez (Paradigma)

Ana Carolina Macchione (Paradigma)    


Monitoria e equipe de apoio

Coordenação     

Marina Dantas (Paradigma)       

Tiago Florêncio

Mariana Rezende (Paradigma)        


Apoio técnico:     

Sílvio Paulo Botomé (UFSC)     

Olga Kubo (UFSC)

Consultoria Administrativa

Raquel Arena 

Helder Gusso (Universidade Positivo) 

Gleyci Rodrigues (Universidade Positivo) 

Débora Schmitt de Almeida (Universidade Positivo)

Equipe Editorial - RBTCC

Editor Chefe

Francisco Lotufo Neto (IPqUSP)

 

Editores Associados

Paulo Roberto Abreu

 

Eduardo Cillo (USP)

Pedro Bordini Faleiros (UNIMEP)

Marcos Roberto Garcia (Unifil)


Conselho Editorial

Ana Karina Curado Rangel de-Farias (SES-DF, IBAC)

Alessandra Turini Bolsoni-Silva (UNESP Bauru)

André Luiz Freitas Dias (UFMG)

Alexandre José Peres (UniCEUB)

Camila Muchon de Melo, Universidade de Londrina (UEL)

Claudia Kami Oshiro (USP)

Denis Roberto Zamignani (Paradigma)

David Eckerman (University of North Carolina, Estados Unidos da América)

Fabiana Gauy (USP)

Felipe Corch (IpqUSP)

Fátima Conte (PSICC)

Giovana Del Prette (Paradigma,IPqUSP)

Grauben Alves Assis (UFPA)

Hérika de Mesquita Sadi (FUMEC)

José Damásio Abib (UEM)

João Juliani (PUCPR)

Jonathan Kanter (University of Wisconsin-Milwaukee, Estados Unidos da América) 

Mariângela Gentil Savoia (IpqUSP)

Ricardo Wainer (PUC-RS)

Rodrigo Fernando Pereira (USP, FUABC)

Roberto Alves Banaco (Paradigma, PUC-SP)

Vicente E. Caballo (Universidade de Granada, Espanha)

Secretária Executiva

Natacha Mendes de Moura